“Quiet Nights” é a peça central do álbum de música “Alexandra Jackson: Legacy & Alchemy”

Corcovado”, de Tom Jobim, ganha nova versão em inglês e é apresentada como “Quiet Nights” pela cantora norte-americana

 

A faixa conta com o trompete de Miles Davis e aparições de lendas vivas, como Ivan Lins, Robertinho Silva e o produtor de faixas Larry Williams.

A versão foi denominada pelo icônico cantor compositor brasileiro, Ivan Lins, como “total music”: uma mistura de jazz e músicas brasileira, étnicas, instrumentais, cantadas, completamente modernas”.

Quiet Nights: nova roupagem de “Corcovado”

A canção da Bossa Nova escrita por Antônio Carlos Jobim em 1960 é aclamada por todos, ganhando hoje a nomeação de um padrão de jazz.

O título em Língua Portuguesa se refere ao Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro.

O show em Atlanta, EUA, nesse mês, no City Winery

Entre os artistas que gravaram essa música estão João Gilberto (1960), Cannonball Adderley (1962), Astrud Gilberto (1963), Sergio Mendes e Bossa Rio (1964), Doris Day e Henry Mancini (1965), Frank Sinatra e Antônio Carlos Jobim ( 1967), Elis Regina e Antonio Carlos Jobim (1974), Ella Fitzgerald (1981), Art Garfunkel e Queen Latifah (2007), Diana Krall (2009) e Andrea Bocelli com Nelly Furtado (2013).

Nessa versão 2018 tem como ficha técnica Alexandra Jackson no vocal, Jessé Sadoc  no trompete, João Castilho na guitarra, André Siqueira na percussão, Marco Brito no piano, David Feldman no teclado, Marcelo Mariano no baixo e Teo Lima na bateria.

O álbum “Alexandra Jackson: Legacy & Alchemy”

 Lançado em abril, no Teatro Rival (Rio de Janeiro), o CD duplo de Legacy & Alchemy com a voz da cantora norte-americana já conquistou diversas nomeações em apenas cinco meses.

Além do destaque no top 20 da Billboard, na Europa e no próprio Brasil, ainda está em 26 estações de rádio dos Estados Unidos e ganhou o status de “marco” de diversos acontecimentos.

Um deles é a comemoração do aniversário da Bossa Nova, assim como o Dia Internacional do Jazz.

Com isso, mais de 20 países já esperam para receber o show, entre eles Japão, Alemanha, China, México e Canadá.

Seja no Google Play, Spotify, no YouTube, nas mais de 25 frequências AM e FM, o projeto chega ao patamar que almejava: homenagear o legado de grandes ícones da música.

“Quando Jazz, Blues e Soul se fundem ao Samba e Bossa Nova e vice-versa, essa mistura só fica mais rica”, finaliza Alexandra Jackson.

Serviço:

Legacy and Alchemy – www.legacyandalchemy.com

Top